2 de jun de 2017

TREINO DE 7 MINUTOS: QUAL O MELHOR? 7 MINUTOS APENAS SÃO SUFICIENTES MESMO?


Resultado de imagem para seven minutes exercisesAntes de ler esse texto, peço que você faça um pequeno experimento que vai tomar apenas alguns segundos do seu tempo: Vá na loja virtual do seu smartphone e digite “7 minutos”. E ai? Centenas de Apps não? Pois bem, os mesmo resultados você por ter em pesquisas na web ou vídeos no Youtube. Muitos são os acessos ao tal “treino de 7 minutos”, porém poucas são as informações da sua finalidade, da segurança dos exercícios propostos (alguns demonstrativos fogem do real protocolo) e tampouco a resposta para a pergunta: Serão 7 minutos mesmo de treino?


É com base em estudos do American College of Sports Medicine (ACSM) que nasce o protocolo de 7 minutos. Uma estratégia para romper com os protocolos tradicionais (necessário uma dedicação em torno 4 horas por semana para exercícios moderados e 75 minutos por semana para exercícios de alta intensidade) que, para alguns indivíduos, não são realistas devidos a inúmeras limitações (dentre elas a principal é a falta de tempo disponível para os treinos estabelecidos).

Baseado no HIIT (high intensity interval training), usando o Peso do Próprio Corpo, como resistência, o protocolo de 7 minutos é um treinamento que combina o Exercício Aeróbico e o de Resistência na mesma sessão de exercícios durando cerca de 7 Minutos. O fato de ser utilizado apenas o Peso do Corpo para criar Resistência, faz com que este Programa de Exercícios possa ser Feito em QUALQUER LUGAR !

Segue abaixo a série de exercícios propostos:
Agachamento- Parede
Exercício 1:
· 30 segundos de polichinelo
· Pausa de 10 segundos
Exercício 2: · 30 segundos de agachamento-parede (conforme imagem ao lado)
· Pausa de 10 segundos
Exercício 3:
· 30 segundos de flexões de braço
· Pausa de 10 segundos
Exercício 4:
· 30 segundos de abdominais
· Pausa de 10 segundos
Exercício 5:
· 30 segundos de step com uma cadeira (subir e descer da cadeira, alternando as pernas com as quais se dá o impulso)
· Pausa de 10 segundos
Exercício 6:
· 30 segundos de agachamento
· Pausa de 10 segundos
Exercício 7:
· 30 segundos de exercício de tríceps com cadeira
· Pausa de 10 segundos
Exercício 8:
· 30 segundos de exercício de prancha
· Pausa de 10 segundos
Exercício 9:
· 30 segundos de corrida no lugar (flexionar para o alto os braços e pernas de forma alternada, como se estivesse correndo no mesmo lugar)
· Pausa de 10 segundos
Exercício 10:
· 30 segundos de agachamento afundo
· Pausa de 10 segundos
Exercício 11:
· 30 segundos de Flexão de braço com rotação lateral do tronco.
· Pausa de 10 segundos
Exercício 12:
· Exercício de prancha lateral (30segundos para ambos os lados)

Embora este treino possa, na verdade, demorar apenas 7 minutos para completar, se você não aquecer antes, você estará em maior risco de lesão durante os movimentos mais intensos. Se os seus isquiotibiais não são aquecidos antes de um agachamento profundo, existe o risco de estiramento do músculo. 30 segundos de “polichinelos” e 30 segundos de “subida no banco” podem não ser suficientes para aquecer esses músculos o suficiente. Além disso, a recomendação original do ACSM é que o circuito é repetido 2-3 vezes, fazendo um treino com total de 14 ou 21 minutos - 7 minutos é o mínimo absoluto. Além disso, HIIT (treinamento de intervalo de alta intensidade) representa riscos altos, especialmente para aqueles que estão começando uma rotina de atividades e pouco sabem de suas limitações e/ou condições de saúde.

A ideia de exercícios curtos e intensos não é nova. O Professor Dr. Izumi Tabata também havia desenvolvido a ideia de pesquisar formas de aumentar o desempenho atlético por meio dessa ideia. O treinamento baseado no Protocolo Tabata agora é um método bastante popular. Esses conceitos também estão no cerne do método CrossFit que mistura cardio, treinamento do peso corporal e levantamento de peso para desenvolver músculos poderosos e atléticos, enquanto também auxiliam na queima das gorduras.

Na verdade, praticamente qualquer um treinos de treinamento em circuito produzirá resultados semelhantes se você limitar o intervalo de descanso entre cada exercício para aumentar a intensidade do treino, mas, como mostrado, é imprescindível o acompanhamento profissional para garantir que tais exercícios sejam realizados com a devida qualidade e segurança.

Referência: HIGH-INTENSITY CIRCUIT TRAINING USING BODY WEIGHT: Maximum Results With Minimal Investment by Klika, Brett C.S.C.S., B.S.; Jordan, Chris M.S., C.S.C.S., NSCA-CPT, ACSM HFS/APT. May/June 2013 – ACSM’S Health & Fitness Journal, Volume 17 – Issue 3.

31 de mai de 2017

O melhor método é o que você segue

Independente de quais sejam as metas, normalmente os caminhos para alcança-las são os mais variados. Estamos sempre em busca da combinação perfeita ente dieta e treino que nos levem aos nossos objetivos da maneira mais eficiente. Então por que simplesmente não escolhemos um desses métodos comprovadamente eficazes e o seguimos à risca até o fim?
Seu professor certa vez deve ter falado que "o que serve para 'fulano' nem sempre é útil para você". De fato, por melhor que seja a estratégia, se você não se adapta a ela, é mais interessante optar por outra, ainda que não tão eficiente. Se sua rotina não lhe permite fazer seis ou sete refeições diárias, ou fazer dois treinos curtos na academia pela manhã e a noite, ou mesmo não gosta de determinados alimentos ou exercícios. Vale a pena insistir?
Resultado de imagem para desistir do treinoSerá que o sacrifício valerá a pena? Considerando que alguns objetivos exigem mudanças permanentes de hábitos, seria interessante passar a vida inteira fazendo ou comendo o que não gosta? talvez seja importante rever esse custo-benefício. Quando a gente preza por uma boa qualidade de vida, não é interessante ter um corpo atlético e uma mente depressiva. O equilíbrio é possível.
Se de repente, você não está motivado a fazer sacrifícios muito grandes, por melhor que seja o método, a chance de largar todo o planejamento durante sua execução é grande. A melhor estratégia, portanto, deve ser a que você conseguir seguir. Assim, embora às vezes não seja a maneira mais rápida, se você opta por um método que você consegue seguir sem dificuldades, o objetivo final tem maior chance de ser alcançado.
Para tanto, ser franco com seu professor e nutricionista, pode facilitar a encontrar alternativas viáveis para sua rotina, limitações e preferências, mantendo vivas as possibilidades de ter suas metas alcançadas sem traumas, com segurança e qualidade. Experimente.

25 de abr de 2017

Entenda sua avaliação físca

Tão importante quanto os treinos, é avaliar sua evolução. A avaliação física proporciona dados essenciais ao professor de educação física que são levados em consideração desde a elaboração do programa de treino mais adequado aos seus objetivos, capacidades e limitações até na melhor execução dos mesmos. Além da anamnese (onde são passadas informações gerais de sua atual condição de saúde, seus hábitos e seu histórico familiar) são tomadas algumas medidas corporais que embasam esse planejamento. Entenda algumas e sua importância:


IMC(índice de massa corporal) – É uma relação entre peso e altura que determina, ainda que de maneira superficial, se estamos dentro de nossa faixa saudável de massa corporal. Em termos gerais deve estar abaixo de 25kg/m². Por não diferenciar gordura de massa muscular, deve ser analisada em conjunto com outros dados.


RCQ (relação cintura-quadril) – Outra medida de fácil coleta e de importância relevante para nossa saúde. A região central do corpo é um importante depósito de gordura, e há estudos que indicam o acúmulo desproporcional de gordura abdominal como risco potencial para síndrome metabólica, doenças cardíacas, gordura no fígado, etc.

RCE (relação cintura-estatura) – Aqui a medida da cintura é avaliada em sua relação com a altura do avaliado, e basicamente tem fins semelhantes ao RCQ.


%G (percentual de gordura) – Tradicionalmente aferido em academias com um adipômetro/plicômetro em pontos específicos do corpo (tríceps, abdome, coxa, peitoral, etc.), através de cálculos matemáticos, chega-se a um valor percentual de sua massa muscular e massa gorda. Medida bastante relevante para quem busca hipertrofia ou emagrecimento, além de alta influência no desempenho desportivo de alto nível. É comum também o uso de um aparelho de bioimpedância. Mulheres tendem a ter um acúmulo de gordura superior ao de homens, os níveis ideais variam de acordo com a idade. Não há um valor

preciso, mas uma margem saudável.



Vo2max (volume máximo de oxigênio) – Para avaliar a capacidade aeróbica do indivíduo, normalmente com uso de esteira ou bicicleta ergométrica em academia (mas são diversos os métodos e suas aplicações). Aqui observa-se o condicionamento atual e sua relação com seu potencial alcançável. É um dado importante e pode ser feito em ambiente externo (como no teste de 2400m-Cooper).


RML (resistência muscular localizada) – Como o próprio nome diz, avalia-se a resistência muscular em determinados exercícios (normalmente abdominais, flexão de braço, agachamento). Medidas que podem servir de parâmetro para evolução do treinamento, bem como para condicionamento de grupos específicos, como idosos.


Vários outros testes podem ser incluídos numa boa avaliação física, como dinamometria(teste de força), avaliação de flexibilidade e postura (aqui não são feitos diagnósticos, pois pode-se invadir a seara do fisioterapeuta – mas são parâmetros úteis para a correta execução dos movimentos e prevenção de lesões), e, deve ser complementada com parecer cardiológico (se possível com eletrocardiograma), exames de sangue (com as principais taxas sanguíneas), e se necessário, parecer de outros especialistas desaúde.


Se pretende levar seu treinamento a sério, não deixe de fazer sua avaliação física periodicamente, exija isso em sua academia e forneça sempre a maior quantidade de informações ao seu professor, esses detalhes podem fazer a diferença entre um resultado efetivo ou um treinamento ineficaz.



Bons treinos!

14 de abr de 2017

SOCORRO!!! MEU BUMBUM SUMIU!!!

Num país com cerca de 60% da população acima do peso. Não é de se estranhar que o assunto 'emagrecimento' esteja com frequência em evidência. Isso é ainda mais relevante entre as mulheres (DADOS: IBGE - Leia mais aqui). E quando se fala em perder peso, aparecem as dietas mágicas, processos cirúrgicos, grãos milagrosos e toda a sorte de invencionismo e charlatanismo que nem resolve o problema e ainda arranca bom dinheiro de muitas pessoas. E no final a receita continua a mesma: DIETA E EXERCÍCIO aliados a DEDICAÇÃO E PACIÊNCIA.

E dentre os tantos mitos que envolvem o tema, temos a tal da Gordura Localizada. Aqui normalmente não tratamos de obesos, mas geralmente pessoas com sobrepeso que acumulam mais gordura em locais um tanto indesejados (a pochete, o culote, o tchauzinho, etc.). E aí aparecem mais uma centena de mandingas e simpatias para perder gordura localizada. O resultado normalmente é frustrante.

Trago hoje dois casos recentes e interessantes que mostram que o emagrecimento não ocorre em apenas uma região específica do corpo. Você emagrece por inteiro, e se o bumbum é um depósito de gordura, ao perder os kilinhos extras ele também pode murchar um pouco! Veja estes links:

Uns quilos a mais, de músculos!

Aqui a moça ao fazer uma dieta "por acidente" estava até feliz pela perda peso. Mas notou que o bumbum havia ido embora junto com as gordurinhas. Resolveu então pegar pesado no treino para ter a autoestima renovada com gluteos mais torneados. Deu certo!


A famosa cantora, entrou firme na dieta e está emagrecendo a olhos vistos. Mas já está alerta, que com uma diminuição drástica na balança, a flacidez viria e o bumbum tava correndo risco. Para não "ficar sem nada", correu para clínica de estética.


Independente das fontes e da maneira como os exemplos aqui mostrados e tantos outros que vemos em nosso dia a dia buscaram para emagrecer, é importante ter a clareza de que o emagrecimento ocorre em todo seu corpo, infelizmente (ou não?!). O caminho é uma dieta equilibrada, treino intenso, descanso adequado, rotina disciplinada, lazer saudável e dar tempo ao tempo (afinal ninguém engorda da noite pro dia, por seria assim o inverso?).



Nos casos citados foi o bumbum que chamou a atenção. É uma região que nas mulheres tende a acumular gordura (essa mesma gordura que molda o bumbum, se em exagero trás seus malefícios), mas é onde está as musculatura glútea. Músculos grandes e fortes que exigem treino pesado. E é aqui que mora a saída, com esta musculatura bem treinada, mesmo perdendo gordura, seu bumbum não vai sumir ao se olhar no espelho.

Nunca é demais lembrar que nosso corpo tem uma predisposição genética que nos dá uma forma física da qual não poderemos fugir radicalmente: O nosso somatotipo. Mas é possível trabalhar em cima disso, mantendo nossa proporção e uma silhueta harmônica e saudável. Para tanto é essencial o acompanhamento de profissionais capacitados em todas as fases desse processo.

VOCÊ SABIA? Em nosso grupo temos especialista em emagrecimento. Quer saber mais? Entra em contato conosco!


Mulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum ... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-b... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-bumbum.htm?cmpid=copiaecola
Mulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum ... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-b... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-bumbum.htm?cmpid=copiaecolaMulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum ... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-b... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-bumbum.htm?cmpid=copiaecola

18 de jan de 2017

Preparação física para TAF (Novas turmas)

Vai fazer concursos para Polícias e Bombeiros???

O Edital para concurso dos BOMBEIROS - PE já saiu, hora de caprichar na preparação (Edital: http://200.238.101.22/docreader/docreader.aspx?bib=20170127&pasta=Janeiro\Dia%2027).


INICIE JÁ a sua PREPARAÇÃO FÍSICA para o TAF e não seja surpreendido. Nossos profissionais tem experiência e qualidade nesse trabalho e vão lhe ajudar.



TURMAS ABERTAS (início das aulas: 07 de março)



DERBY: Terças e Quintas às 07h

OLINDA: Terças e Quintas às 19h30
BOA VIAGEM: Terças e Quintas às 20h15

Inscreva-se em nosso Whatsapp: 81 9 8645 2220

Abaixo alguns textos de nosso blog sobre os testes físicos de concursos, confira:

http://www.welfaretrainer.com.br/2016/05/da-para-treinar-barra-fixa-em-casa.html

http://www.welfaretrainer.com.br/2016/03/concurso-pmpe2016-saiu-o-edital.html

http://www.welfaretrainer.com.br/2016/04/taf-treinar-com-sol-pino-melhor-evitar.html

30 de dez de 2016

Gestantes podem se exercitar

No texto anterior falamos sobre a prática de exercícios físicos para mulheres após o parto. Nesse novo post vamos abordar o período da gravidez. Sim, é possível a mulher manter-se treinando durante a gestação, prática que inclusive é benéfica para a mãe e o bebê.

Apesar do excesso de cuidados com os quais cercam as mulheres no período gestacional, nunca é demais mencionar que GRAVIDEZ NÃO É DOENÇA! Portanto, não há o que justifique o afastamento absoluto dos treinos e outras atividades de seu cotidiano. Há de se convir que algumas atividades cotidianas ou de trabalho são tão extenuantes ou mais que um treino numa academia, e há mulheres  que seguem trabalhando até o nono mês da gravidez.

Claro que a mulher passará por diversas mudanças físicas, fisiológicas e psicológicas durante todo o processo de gestação e isso exigirá atenção e adaptação, mas com o devido acompanhamento clínico e prescrição de exercício responsável por parte do profissional de educação física, é possível tirar o máximo proveito dos treinos, garantindo um parto saudável e sem traumas.

Mulheres que se exercitam durante a gravidez comprovadamente apresentam menor ganho de peso, maior tolerância às dores do parto e tendem a ter bebês mais sadios. O processo de recuperação se dá em menor tempo e mais facilmente conseguem retornar ao seu peso anterior.

O ideal é que a preparação ocorra já alguns meses antes de engravidar. Isso requer planejamento. É mais vantajoso que a mulher já esteja adaptada à rotina de treinos e aos exercícios previamente. Os exercícios em si devem ter como objetivo o fortalecimento do core e assoalho pélvico, a resistência dos membros inferiores e a melhora da condição cardiorrespiratória. 

A prescrição deve levar em conta as alterações do centro de gravidade, alterações posturais o ganho de peso e a consequente sobrecarga nas articulações e coluna. Assim, uma estratégia interessante é possibilitar uma grande variedade de estímulos, aliando treinamento de força, com exercícios aeróbicos além do treino de flexibilidade; até variar o ambiente é válido (parque, piscina, academia). A intensidade dos treinos pode ser controlada pela escala PSE (percepção subjetiva de esforço). Alguns cuidados devem ser observados como evitar exercícios em posição supinada, atentar para exercícios com instabilidade ou que exijam longos períodos em pé ou isometria, além de realizar sempre com roupas leves e com clima confortável.

O objetivo principal nesse período não é o rendimento, não é estético, é proporcionar uma gestação saudável que traga benefícios para a mãe o filho.  Converse com seu professor, tire todas as suas dúvidas e vá vem frente!

21 de dez de 2016

MÃES QUE TREINAM - Exercitar-se após o parto é possível?

Treinar no Puerpério (os primeiros períodos após o parto) - Difícil, mas não impossível. Os treinos após o parto podem acontecer sim, a depender de alguns cuidados, estes, relacionados ao tipo de parto, se houve alguma complicação/intercorrência, dentre outros relacionados à condição de saúde da mãe para o retorno às atividades. Porém, o período de gestação, o pós- parto e suas relações com o exercício físico são repletos de mitos e inverdades que acabam bloqueando as mulheres de realizarem ou continuarem uma rotina de atividades, comprometendo diversas condições que favoreceriam uma boa gestação, parto, saúde do bebê e da mãe.


Os slings podem ser uma excelente ferramenta
para a pratica de exercícios junto ao bebê.
Após o parto, a mulher passa novamente por diversas adaptações fisiológicas (psicológicas também) se adequando a nova condição de “Gestante” para “Mãe”. Sendo assim, é comum (ou esperado) o aparecimento de alguns desconfortos, geralmente, atingindo regiões da coluna, quadris e tórax. 

É Importante saber identificar e averiguar os níveis de desconforto e possíveis comprometimentos ou limitações. A recomendação para a atenuação desses desconfortos, na maioria dos casos, é de atividades físicas, porém, respeitando os limites, sem maiores sobrecargas e intensidades mais baixas. O período do puerpério tem uma duração de, aproximadamente 45 dias e tais atividades já são suficientes para manter os níveis de saúde do corpo, preparando-o para em breve voltar às rotinas mais intensas de treino. Obviamente, aquelas mãe que já estavam habituadas com a prática de exercícios físico

E porque não unir o útil ao extremamente agradável?

Shantala: Massagem indiana destinada
a recém-nascidos, um momento diário
de afeto entre mãe e bebê/criança.
Nessa época (principalmente) mãe e bebê entram na mais perfeita sintonia. Contatos e massagens como a Shantala são exemplos da importância do bebê de ser tocado, absorver estímulos, escutar a voz dos pais, olha-los etc, num momento belíssimo e de pura cumplicidade. Algumas academias e estúdios são especializados em realizar atividades físicas para mãe com bebes de colo. Com aulas de dança, relaxamento e até mesmo de condicionamento físico, utilizando os próprios bebês interagindo em cada momento do treino, transformam essa experiência de treino em um momento mais que especial.

Portanto, mesmo o puerpério sendo um período de muitas mudanças na vida da mãe, a rotina de atividades físicas não precisa ser comprometida, uma vez sabido de todos os benefícios que ela pode trazer, além disso, realizar suas atividades físicas com o bebê (na presença ou até mesmo participando inteiramente do seu exercício) pode ser um momento tão indescritível quanto primordial para a saúde e desenvolvimento de hábitos de vida saudável.

8 de dez de 2016

Em busca do bumbum durinho

#esmagaquecresce (???)
Vamos falar de bumbum?

Se fizermos uma pesquisa nas academias, sem dúvidas “ter o bumbum perfeito” seria uma dos objetivos mais procurados pela mulherada (vários homens também), não à toa a hashtag #bumbumnanuca já tem quase 1 milhão de publicações só no Instagram (sem contar suas inumeras variantes).

Atenção para proporção
Já presenciamos casos em que na avaliação física contava como objetivo: "glúteos de panicat". E lá estava a moça fazendo série do #bumbumnanuca, sugerida por uma modelo famosa numa conhecida revista: 3 séries de 15 repetições usando colchonete e caneleiras numa sequência interminável de exercícios (elevação de quadril, abdução, extensão de quadril em 4 apoios e suas diversas variações). Desnecessário dizer que após um certo tempo pouco mudou nos glúteos da aluna, ainda bem longe do #popozão #estilopanicat.

Apesar de muitas dessas celebridades (muitas mesmo!) fazerem uso de recursos artificiais para moldarem seus corpos (como cirurgias plásticas, suplementos, esteróides e altas cargas de photoshop), elas continuam sendo exemplo e objetivos de nossas alunas.


#Semfiltro (???)
E, claro, é possível ter o bumbum bonito de maneira segura e saudável, sem os exageros e maluquices que temos visto por aí. Mas para isso o método precisa ser bem escolhido, bem planejado e esses objetivos adequados ao tipo físico de cada um. Pode ser necessário um ajuste de objetivos: nossos músculos também têm um limite e que normalmente acompanhará a proporção de seu corpo. A nutrição será, como sempre essencial, e a disciplina aliada a paciência determinarão o sucesso.

E pra falar da parte prática: os músculos glúteos são grandes e capazes de gerar bastante força. Ou seja, para serem estimulados de forma eficiente, altas cargas precisam ser mobilizadas e com uma amplitude de movimento satisfatória. Sabe o que isso significa? Que aqueles exercícios citados lá em cima que são vistos nas “séries matadoras” de algumas revistas de fofocas, onde as modelos têm caneleiras de 2kg presas aos pés, não vão ter dar aquela bunda no nível da “preferência nacional”. Pra chegar lá, excelentes opções são Agachamento unilateral, o Agachamento Completo, Stiff e Leg Press. São exercícios completos, complexos, com enorme ativação muscular e grande amplitude, capazes de desenvolver toda a musculatura de glúteos e pernas, sem essa preocupação de isolamento muscular. Nada impede de utilizar outras opções, mas dentro de um planejamento adequado do volume e intensidade dos exercícios.


#fikagrande #agachaquecresce
Cabe lembrar que as musas fitness tem como profissão exibir sua boa forma, e dedicam horas aos treinos intensos e tratamentos estéticos caríssimos diariamente, custeados por seus patrocinadores. Se esse não é seu caso, não há por que querer copiá-las, e ainda assim será possível ostentar uma boa forma. Converse com seu Personal trainer e busque as melhores alternativas, sem exageros ou loucuras. Não faltam exemplos de pessoas que tiveram resultados de gosto estético duvidoso ou mesmo complicações de saúde por causa desses recursos artificiais.

Por menos photoshop e por mais #bumbum #semfiltro.

6 de dez de 2016

AULÃO DE PRESENTE

PARTICIPE DE NOSSA AÇÃO FITNESS SOLIDÁRIA!

No dia 17 de dezembro às 7h, no parque Dona Lindu, em Boa Viagem, nossa equipe estará realizando um GRANDE AULÃO com o objetivo de arrecadar brinquedos para crianças carentes. Você cuida de sua saúde e aproveita para fazer o bem! E TEM MAIS: Ainda participa de sorteios de brindes. Marque seus amigos e venha treinar a gente!!!

A Creche Redenção (Campina do Barreto, Recife/PE) será a beneficiada dessa ação solidária. o espaço acolhe cerca de 100 crianças carentes da comunidade.



#otreinoénosso #solidariedadewelfare #boaformaeboasfestas

22 de set de 2016

Dor nas costas? Mexa-se para melhorar!

Antes de seguir nesse texto lá vai a primeira e importantíssima sugestão: Se você sente dores nas coluna que incomodam no seu cotidiano, investigue! Vá ao médico, faça os exames necessários, descubra as origens dessas dores para fazer o tratamento mais adequado para resolver ou controlar o problema. E então, peça o aval do seu médico para realizar as atividades físicas. Atente que alguns médicos por excesso de cautela ou desinformação sobre a capacidade do profissional de educação física algumas vezes optam por não recomendar exercícios físicos para alguns casos, nessa situação, converse com seu professor e avaliem o caso, o personal trainer pode inclusive dialogar com seu médico e descobrir a causa da "proibição'.
As dores nas costas podem ter diversas origens, as mais comuns ocorrem por fragilidade e/ou encurtamento da musculatura dorsal, vícios posturais, obesidade, abdome enfraquecido. Ainda, no trabalho, onde os esforços repetitivos, carregamento de pesos, trabalho por longos períodos sentado ou em pé também trazem danos a saúde da coluna vertebral. Tais desequilíbrios e desvios posturais podem trazer problemas mais sérios e de tratamento mais complexo como hérnias.
A atividade física bem orientada por profissionais qualificados podem trazer bastantes benefícios e em muitos casos livrá-lo da dor nas costas, justamente por tratar da causa desses incômodos. As modalidades podem ser as mais variadas e com objetivos distintos como o RPG e Pilates, cujo foco na respiração, trabalho abdominal e condicionamento postural permitem um fortalecimento e correção da musculatura dorsal e abdominal a ponto de evitar ou diminuir significativamente as dores. 
O treinamento funcional, também tem um foco importante para a musculatura CORE (que compreende abdome, pelve e dorsais), uma vez que os trabalhos voltados para sanar as assimetrias, ativar a musculatura profunda, muitas vezes pouco utilizada e encurtada, com exercícios proprioceptivos, trazem excelentes resultados nesse âmbito.
Outra modalidade de grande importância nesse combate a dor nas costas sem dúvida é a musculação. E aqui é uma daquelas onde alguns médicos usam de excesso de cautela. Pois é necessário um cuidado maior com relação a execução dos movimentos, controle de cargas, periodização frequência de treinos entre outros fatores. E se o paciente não dispõe desse acompanhamento especializado os riscos podem ser maiores que as vantagens. mas é inegável que um bom trabalho de força, e hipertrofia, aliado ao controle do peso evitam, controlam e até curam as dores na coluna.


Por fim, os alongamentos são sempre bem vindos, sessões de massagem e meditação (como técnicas de tai chi e Yoga) são capazes de aliviar tensões relaxar a musculatura e descarregar muito do estresse que o cotidiano nos trás e debilitam nossa saúde.
Em grande parte das situações as dores não são incapacitantes, mas apenas um alerta! Um sinal para que esse corpo se movimente. Mas se movimente de maneira correta e orientada, com prazer e sem pressões de trabalho ou estudos. Usar o exercício físico como uma válvula de escape pode ser um santo remédio.