25 de abr de 2017

Entenda sua avaliação físca

Tão importante quanto os treinos, é avaliar sua evolução. A avaliação física proporciona dados essenciais ao professor de educação física que são levados em consideração desde a elaboração do programa de treino mais adequado aos seus objetivos, capacidades e limitações até na melhor execução dos mesmos. Além da anamnese (onde são passadas informações gerais de sua atual condição de saúde, seus hábitos e seu histórico familiar) são tomadas algumas medidas corporais que embasam esse planejamento. Entenda algumas e sua importância:


IMC(índice de massa corporal) – É uma relação entre peso e altura que determina, ainda que de maneira superficial, se estamos dentro de nossa faixa saudável de massa corporal. Em termos gerais deve estar abaixo de 25kg/m². Por não diferenciar gordura de massa muscular, deve ser analisada em conjunto com outros dados.


RCQ (relação cintura-quadril) – Outra medida de fácil coleta e de importância relevante para nossa saúde. A região central do corpo é um importante depósito de gordura, e há estudos que indicam o acúmulo desproporcional de gordura abdominal como risco potencial para síndrome metabólica, doenças cardíacas, gordura no fígado, etc.

RCE (relação cintura-estatura) – Aqui a medida da cintura é avaliada em sua relação com a altura do avaliado, e basicamente tem fins semelhantes ao RCQ.


%G (percentual de gordura) – Tradicionalmente aferido em academias com um adipômetro/plicômetro em pontos específicos do corpo (tríceps, abdome, coxa, peitoral, etc.), através de cálculos matemáticos, chega-se a um valor percentual de sua massa muscular e massa gorda. Medida bastante relevante para quem busca hipertrofia ou emagrecimento, além de alta influência no desempenho desportivo de alto nível. É comum também o uso de um aparelho de bioimpedância. Mulheres tendem a ter um acúmulo de gordura superior ao de homens, os níveis ideais variam de acordo com a idade. Não há um valor

preciso, mas uma margem saudável.



Vo2max (volume máximo de oxigênio) – Para avaliar a capacidade aeróbica do indivíduo, normalmente com uso de esteira ou bicicleta ergométrica em academia (mas são diversos os métodos e suas aplicações). Aqui observa-se o condicionamento atual e sua relação com seu potencial alcançável. É um dado importante e pode ser feito em ambiente externo (como no teste de 2400m-Cooper).


RML (resistência muscular localizada) – Como o próprio nome diz, avalia-se a resistência muscular em determinados exercícios (normalmente abdominais, flexão de braço, agachamento). Medidas que podem servir de parâmetro para evolução do treinamento, bem como para condicionamento de grupos específicos, como idosos.


Vários outros testes podem ser incluídos numa boa avaliação física, como dinamometria(teste de força), avaliação de flexibilidade e postura (aqui não são feitos diagnósticos, pois pode-se invadir a seara do fisioterapeuta – mas são parâmetros úteis para a correta execução dos movimentos e prevenção de lesões), e, deve ser complementada com parecer cardiológico (se possível com eletrocardiograma), exames de sangue (com as principais taxas sanguíneas), e se necessário, parecer de outros especialistas desaúde.


Se pretende levar seu treinamento a sério, não deixe de fazer sua avaliação física periodicamente, exija isso em sua academia e forneça sempre a maior quantidade de informações ao seu professor, esses detalhes podem fazer a diferença entre um resultado efetivo ou um treinamento ineficaz.



Bons treinos!

14 de abr de 2017

SOCORRO!!! MEU BUMBUM SUMIU!!!

Num país com cerca de 60% da população acima do peso. Não é de se estranhar que o assunto 'emagrecimento' esteja com frequência em evidência. Isso é ainda mais relevante entre as mulheres (DADOS: IBGE - Leia mais aqui). E quando se fala em perder peso, aparecem as dietas mágicas, processos cirúrgicos, grãos milagrosos e toda a sorte de invencionismo e charlatanismo que nem resolve o problema e ainda arranca bom dinheiro de muitas pessoas. E no final a receita continua a mesma: DIETA E EXERCÍCIO aliados a DEDICAÇÃO E PACIÊNCIA.

E dentre os tantos mitos que envolvem o tema, temos a tal da Gordura Localizada. Aqui normalmente não tratamos de obesos, mas geralmente pessoas com sobrepeso que acumulam mais gordura em locais um tanto indesejados (a pochete, o culote, o tchauzinho, etc.). E aí aparecem mais uma centena de mandingas e simpatias para perder gordura localizada. O resultado normalmente é frustrante.

Trago hoje dois casos recentes e interessantes que mostram que o emagrecimento não ocorre em apenas uma região específica do corpo. Você emagrece por inteiro, e se o bumbum é um depósito de gordura, ao perder os kilinhos extras ele também pode murchar um pouco! Veja estes links:

Uns quilos a mais, de músculos!

Aqui a moça ao fazer uma dieta "por acidente" estava até feliz pela perda peso. Mas notou que o bumbum havia ido embora junto com as gordurinhas. Resolveu então pegar pesado no treino para ter a autoestima renovada com gluteos mais torneados. Deu certo!


A famosa cantora, entrou firme na dieta e está emagrecendo a olhos vistos. Mas já está alerta, que com uma diminuição drástica na balança, a flacidez viria e o bumbum tava correndo risco. Para não "ficar sem nada", correu para clínica de estética.


Independente das fontes e da maneira como os exemplos aqui mostrados e tantos outros que vemos em nosso dia a dia buscaram para emagrecer, é importante ter a clareza de que o emagrecimento ocorre em todo seu corpo, infelizmente (ou não?!). O caminho é uma dieta equilibrada, treino intenso, descanso adequado, rotina disciplinada, lazer saudável e dar tempo ao tempo (afinal ninguém engorda da noite pro dia, por seria assim o inverso?).



Nos casos citados foi o bumbum que chamou a atenção. É uma região que nas mulheres tende a acumular gordura (essa mesma gordura que molda o bumbum, se em exagero trás seus malefícios), mas é onde está as musculatura glútea. Músculos grandes e fortes que exigem treino pesado. E é aqui que mora a saída, com esta musculatura bem treinada, mesmo perdendo gordura, seu bumbum não vai sumir ao se olhar no espelho.

Nunca é demais lembrar que nosso corpo tem uma predisposição genética que nos dá uma forma física da qual não poderemos fugir radicalmente: O nosso somatotipo. Mas é possível trabalhar em cima disso, mantendo nossa proporção e uma silhueta harmônica e saudável. Para tanto é essencial o acompanhamento de profissionais capacitados em todas as fases desse processo.

VOCÊ SABIA? Em nosso grupo temos especialista em emagrecimento. Quer saber mais? Entra em contato conosco!


Mulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum ... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-b... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-bumbum.htm?cmpid=copiaecola
Mulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum ... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-b... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-bumbum.htm?cmpid=copiaecolaMulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum ... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-b... - Veja mais em https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/04/07/mulher-comemora-perda-de-peso-mas-se-liga-do-exagero-ao-ficar-sem-bumbum.htm?cmpid=copiaecola